Seminário discute redução nas passagens de ônibus na região


A mobilidade urbana da Região Metropolitana de Porto Alegre foi tema de encontro na última terça-feira (19/11) entre gestores municipais, líderes políticos e empresários. O seminário “Construindo Hoje o Amanhã” foi comandado pelo presidente-executivo da Associação Nacional de Empresas de Transportes Urbanos (NTU), Otávio Vieira da Cunha Filho. O especialista apresentou cinco propostas para aprimorar o modal rodoviário e o transporte coletivo.

O centro do projeto está na implantação de 8.999 quilômetros de vias prioritárias para ônibus em 112 cidades brasileiras com mais de 250 mil habitantes. O investimento seria de cerca de R$ 18,7 bilhões, a ser destinado pelo governo federal ao longo dos próximos quatro anos. Estudos apresentados por Vieira da Cunha indicam que, a partir das obras, será reduzido o tempo de viagem e o custo do serviço. Com isso, seria possível diminuir em até 50% o preço da passagem para 174 milhões de usuários no país.

De acordo com a estratégia apresentada pelo presidente da NTU, haveria uma considerável migração de usuários do transporte individual – como de aplicativos – para os coletivos.

— Hoje, 1% do PIB (Produto Interno Bruto) do país é destinado para saúde de pessoas vítimas de acidentes. Mas os acidentes envolvendo ônibus são apenas 1%. Ou seja, andar de ônibus é muito mais seguro — disse.

Outros pontos que englobam a proposta tratam do financiamento do custeio, da criação de programas de padrão de qualidade, de desenvolvimento social e de transparência.

seguinte-93327-noticias13355

Miki Breier

Para o presidente da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre (Granpal), Miki Breier (PSB), a discussão precisa ganhar musculatura política para ecoar em Brasília.

— O problema é de todos e as soluções não serão individuais. Precisamos colocar isso no centro do debate, tratando como prioridade aquilo que impacta na vida do trabalhador — destacou Miki, prefeito de Cachoeirinha.

Transcal

Na avaliação do presidente da Associação dos Transportadores Intermunicipais de Passageiros (ATM), Alexandre Biazus, diretor-proprietário da Transcal, é preciso diálogo entre os diferentes atores da gestão pública.

— As necessidades das pessoas se deslocarem têm muito a ver com as facilidades que precisamos propor. Isso é uma oportunidade — garantiu.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *