Gratuidades e integração impactam no novo valor da tarifa em Caxias: R$ 4,65


O caxiense encerrou a quarta-feira de Cinzas com a notícia da sanção, por parte do prefeito de  Caxias do Sul, Flávio Cassina (PTB), do aumento na tarifa do transporte coletivo urbano municipal. Ou seja, a partir desta sexta-feira, após publicação do decreto no Diário Oficial do Município, passa a vigorar o valor de R$ 4,65, o que representa um reajuste de 9,41% em relação aos R$ 4,25 cobrados atualmente. A decisão de Cassina ratifica sugestão encaminhada pelo Conselho Municipal de Trânsito e Transportes (CMTT), que se reuniu no último dia 21 e aprovou por maioria (apenas um voto contrário) o aumento.

Para chegar a esse cálculo, os técnicos da Secretaria de Trânsito consideraram as gratuidades, que abrangeram 30,54% do total de 2,4 milhões de passageiros transportados por mês em 2019 – considerando a integração, esse percentual sobe para 34% (ou 1.230.781 passageiros). A queda no número de usuários do transporte coletivo no ano passado, que atingiu 4,74% em relação a 2018 – 39% na última década -, também acabou impactando nos R$ 0,40 a mais na tarifa. Além disso, foi considerado o reajuste médio no preço do combustível (9,2% no ano passado), no valor dos chassis (6,97%) e das carrocerias (7,31%) pelo IGPM, o coeficiente de consumo de combustíveis (5%) e o dissídio dos funcionários (4,48%), entre outras questões.

A Visate, atual concessionária do serviço e cujo contrato se encerra em maio com a prefeitura, chegou a pedir que o preço fosse estipulado em R$ 4,91, com o argumento da renovação de 21 ônibus da frota, o que acabará não ocorrendo em razão do novo valor sancionado por Cassina.

– O preço da tarifa continua sendo motivo de muita preocupação. A alta dos insumos que compõem o custo do transporte coletivo, combinado com a significativa redução do número de pagantes, tem como consequência o preço cada vez maior. Esperamos que um debate profundo e objetivo, na busca de meios que custeiem parte da tarifa, seja objeto urgente de discussão pelo poder público e a Câmara de Vereadores, para encontrar uma forma de baratear a tarifa para a população – afirmou o diretor-superintendente da Visate, Fernando Ribeiro.

O reajuste de 9,41% é o maior desde 2017 e supera os 7,59% cobrados no reajuste de 2018 para 2019, quando a tarifa passou de R$ 3,95 para R$ 4,25. Em 2018, a tarifa aumentou 2,59% (de R$ 3,85 para R$ 3,95) em 27 de janeiro e, em 2017, o valor foi fixado no início de fevereiro, com reajuste de 4,05%.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *